Inventor registra “Vaso Abre-Fácil” chega para substituir os vasos tradicionais

0
15421
O produto foi concebido para facilitar o transplante de plantas por profissionais e leigos

Quem pratica a jardinagem ou mesmo quem possui uma horta já passou pela experiência de realizar o transplante, ou seja, mudar a planta de vaso. A técnica é importante para substituição da terra, reposição dos nutrientes, melhoria da drenagem, poda das raízes, coleta, replantio de mudas, etc. A tarefa, porém, é desafiadora: após envasadas e sob o efeito de sucessivas regas, a planta está sedimentada na terra e se torna difícil removê-las, sendo necessário em alguns casos puxar pelo caule ou até quebrar o vaso – ambos processos agressivos para a planta. Para simplificar essa etapa do plantio, a apaixonada por plantas Érica Tenório de Moraes, afiliada à Associação Nacional dos Inventores (ANI), desenvolveu o “Vaso Abre-Fácil“.

O “Vaso Abre-Fácil” se destaca pela facilidade de manuseio e pelo efeito não agressivo para o transplante das plantas: “Desenvolvi esse produto por encontrar dificuldade para transplantar as minhas plantas e perceber que não havia nada semelhante no mercado. Ele irá substituir o vaso tradicional que são usados como base para o plantio. Comparado aos vasos tradicionais o “Vaso Abre-Fácil” terá seu tempo de vida útil prolongado, pois não precisará ser quebrado, sendo sustentável e gerando economia”, destaca a inventora.

O produto poderá ser confeccionado em plástico, resina, materiais recicláveis, etc. e terá opções em cor e também transparente, o que permitirá visualizar o crescimento de tubérculos, indicando o melhor momento para a colheita. O produto será dobrável, facilitando o transporte, o armazenamento e a comercialização.

O público-alvo do “Vaso Abre-Fácil” são profissionais da plasticultura, floricultura, jardinagem e paisagismo, além de entusiastas do “faça você mesmo”.

Érica já registrou seu invento junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e atualmente busca por investidores para produzir e comercializar o produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Site: www.inventores.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO