Sistema Construtivo Integrado

0
233

 

A Ediplam – Edificações e Planejamento (MS) desenvolveu o Sistema Construtivo Integrado (SCI), um método racional de edificação. Ele permite a execução simultânea de pilares, vigas, lajes e paredes divisórias de qualquer edificação, tanto térrea como de vários andares, por meio de um conjunto único de formas que permitem a utilização de materiais alternativos e de descarte para enchimento das paredes. O invento foi vencedor na categoria processo do prêmio Finep 2004 região Centro Oeste. As vantagens são inúmeras: o SCI possibilita dar destino a materiais de descarte, como garrafas, papelão, sobras de isopor e raspa de pneus, e a industrialização de peças pré-moldadas com a inclusão de enchimento como garrafas pet para implantação rápida de conjuntos residenciais para população de baixa renda; com a utilização de solo argila-arenoso existente em grande parte do estado, substitui-se a areia, cuja extração provoca assoreamento de rios; preserva o meio ambiente ao evitar o uso de tijolos cerâmicos, que em sua produção usam lenha para a queima nos fornos; facilita mutirões de construção, pela facilidade de manuseio e transporte; melhora a qualidade de vida dos operários, pois o esforço físico é menor; tem conforto térmico e acústico superiores; pode-se construir com o mesmo processo tanto uma casa com acabamento simples como uma de alto padrão; e gera uma diminuição de custos da ordem de 17% em comparação com uma obra realizada pelo método convencional.

 

O sistema consiste na disposição em classificação granulométrica de agregados leves, aproveitando vários materiais de descarte principalmente ao isopor material este atualmente sem valor comercial, na medida em que pode de maneira racional ser introduzido nas edificações. Com isto consegue-se substituir os tijolos das edificações por outros materiais menos poluentes tais como o concreto celular, argamassas, agregados leves, solo cimento e outros. A Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte estima a produção brasileira de tijolos em dois bilhões de peças por ano. Para produzir um milheiro de tijolos é preciso queimar, em média, 2 metros cúbicos de lenha de nossas matas. Como um hectare de mata produz apenas 52 metros cúbicos de lenha, chegamos a conclusão que é necessário devastar um hectare para produzir 26 milheiros de tijolos, ou seja, devastamos aproximadamente 76 milhões de hectares de matas por ano para produzir os 2 bilhões de tijolos consumidos pela construção civil no país.

Geraldo Rolim Rosa Júnior é graduado pela UNB em 1970, foi sócio-propritário da empresa de obras de engenharia da empresa GYR Ingenieros Consultores no Paraguai e atualmente é responsável técnico da DAMI Projetos e Construções Ltda. Geraldo recebeu o Prêmio Talento Brasileiro de 1997 pelo SESI/MS, Prêmio FIEMS de Qualidade e produtividade de 1998 e o Prêmio FINEP de Inovação Tecnológica em 2004 Região centro Oeste. A Ediplan Edificações e Planejamento é incubada na INTERP Incubadora Tecnológica da UNIDERP MS. A Incubadora Tecnológica da UNIDERP (INTERP) é um programa de desenvolvimento e extensão da Universidade para o Desenvolvimento do Estado e da Região do Pantanal (UNIDERP), executado pela Coordenadoria do Curso de Ciência da Computação, sob a supervisão da Pró-Reitoria de Extensão. As ações para implantação da INTERP iniciaram-se em 2000, com a elaboração do seu Plano de Negócio. A sua criação ocorreu em 18 de junho de 2001. A INTERP foi inaugurada em 30 de novembro de 2001. As primeiras empresas selecionadas , em seu primeiro edital, ingressaram no sistema de incubação no dia 10 de julho de 2002.

Um sistema construtivo é uma opção tecnológica de produção que abrange da fabricação dos componentes à montagem que utiliza os materiais, mão de obra e equipamentos, que são diferentes qualitativa e quantitativamente. Os processos in situ necessitam de muita mão de obra para a retirada das fôrmas devido à complexidade das junções e as dimensões avantajadas das fôrmas e quase sempre acarretam em desperdício de material. Quando os componentes são unidos por encaixes vários problemas ocorrem quando há deformação da fôrma em decorrência do concreto impossibilitando a perfeita união das peças. Em vista disso, a seleção tecnológica deve ser voltada para os sistemas racionalizados que levam em conta o planejamento global, visando eliminar o desperdício de material, diminuir o custo e melhorar a qualidade.

No sistema proposto tem-se basicamente um conjunto de montantes que são distribuídos estrategicamente no perímetro da obra a ser desenvolvida de maneira que possibilite que fôrmas bandejas padronizadas pequenas e de fácil manuseio sejam fixadas em todo o contorno formando o arcabouço externo na espessura das paredes. Internamente temos dispositivos que se fixam aos montantes e que permitem a introdução de elementos construtivos para a justaposição de todas as tubulações e demais dispositivos que ficarão embutidos nas paredes. Isso possibilita de uma maneira simples que toda a parte estrutural juntamente com as paredes, os elementos embutidos da edificação sejam construídos ao mesmo tempo de maneira integrada com a utilização de um só conjunto de fôrmas padronizadas que se adaptem a qualquer projeto. Temos como resultado paredes vigas e pilares estruturados todos faceados absolutamente no prumo e desempenados, e a obra se desenvolve pronta sem necessidade de chapiscos e reboques rasgos nas paredes e outros inconvenientes. Além dessas vantagens os montantes são trepantes o que possibilita a construção de obras de vários andares pela sobreposição das fôrmas. As mesmas fôrmas laterais são utilizadas como forma de fundo para as lajes. Os dispositivos de fixação de fôrmas internas ás paredes, especialmente desenvolvidos, permitem a realização de vãos livres com medidas precisas para a fixação posterior de janelas e demais aberturas previstas no projeto.

O diferencial da invenção está portanto no processo de fabricação ao utilizar um conjunto de fôrmas padronizadas e versáteis articuladas pelo sistema construtivo integrado. As fôrmas laterais tipo bandeja são padronizadas todas elas com a mesma altura de 45cm . A variação ocorre apenas na largura com escalonamento de 8cm de um tipo para o outro. Elas são articuladas por peças especiais denominadas montantes todas iguais, desenvolvidas de tal maneira que permitem que qualquer configuração arquitetônica ou seja, qualquer topo de planta possa ser adaptado a elas. Também foram desenvolvidos dispositivos simples que permitem a introdução de elementos construtivos dentro das paredes de forma a possibilitar que toda a estrutura da edificação, ou seja, baldrames, pilares e vigas sejam executados juntamente com as paredes, de maneira contínua e progressiva pela transposição das fôrmas de uma etapa para a outra, deixando, nesse processo todos os espaços destinados às portas janelas e vãos livres, prontos e nas dimensões de projeto.

 

Fonte:

http://www.finep.gov.br/premio/folhas_inovacao_premio_2004/centro_oeste_tela.pdf

Acesso em julho de 2005

http://www.redems.org.br/interp.htm

Acesso em julho de 2008

Agradeço ao INPI/FINEP pelo envio de informações em julho de 2008 para composição desta página

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO