Processo Loose Leaf

0
312

A caminhada para a redução do consumo de lenha no processo de cura do fumo ganhou uma nova aliada: a estufa Loose Leaf – LL (Folha Solta), uma nova tecnologia desenvolvida pela Souza Cruz que significa uma economia de mais de 35% no consumo de lenha em relação às estufas atuais. Por este trabalho, a Souza Cruz obteve o prêmio FINEP-1999 de Inovação Tecnológica. A “cura” é uma das etapas fundamentais para o sucesso da indústria do fumo. Curiosamente, é uma das fases do processo que menos havia, evoluído tecnologicamente nas últimas décadas. A “cura” acontece ainda na propriedade dos produtores integrados. É ali, no processo de secagem das folhas, o momento mais crítico de toda a produção, podendo comprometer drasticamente a qualidade e o preço. A Souza Cruz desenvolveu e patenteou uma solução inovadora e exclusiva de “cura”. O novo processo Loose Leaf, ou folha solta, racionaliza o manejo, reduz o tempo e desperdício e mais do que dobra a capacidade de secagem.


A patente descreve sistema para cura de folhas de fumo em estufas que apresentam um plenum inferior e um plenum superior separados entre si por pluralidade de cargas de folhas de fumo, cada carga ocupando a seção transversal interna da estufa em pelo menos um nível, e sendo sujeita a uma corrente de ar aquecido passante entre as folhas de fumo, dito sistema compreendendo uma pluralidade de plataformas perfuradas arranjadas no interior da estufa , de modo que cada dita plataforma perfurada ocupe a seção transversal interna daquela, em pelo menos um nível e sobre cada uma das quais são assentados, substancialmente verticalizados, os talos das folhas de fumo de uma carga de folhas de fumo; e meios posicionadores de folhas de fumo agindo diretamente pelo menos contra as folhas de fumo definidoras do perímetro de cada carga, mantendo as folhas de fumo de cada carga substancialmente verticalizadas no interior da estufa.

 

Fonte:

http://www.expressao.com.br/finep/premio_finep_venc.htm

http://www.souzacruz.com.br/sc-relatorio/port/ambiental/quando_dar/main.htm

 

acesso em maio de 2002

DEIXE SEU COMENTÁRIO