Novidade no mundo do esporte: Kit para aprender a jogar tênis

0
220

Inventor Brasileiro cria projeto para os usuários aprenderem todo o dinamismo e regras do esporte. 

O projeto trata-se de um método de ensino, que auxilia usuários comuns a aprenderem a jogar tênis. O projeto pode ser utilizado em escolas, aulas de esportes, academias, clubes, condomínios e outros locais que os usuários pratiquem esportes diversos.

Criado pelo inventor Vagner Alves da Silva, filiado à Associação Nacional dos Inventores (ANI), o projeto foi denominado “DISPOSITIVO PARA ENSINAR PESSOAS A JOGAR TÊNIS”, com o principal objetivo de democratizar a prática de tênis no Brasil e no mundo.

A invenção é formada por uma rede inteiriça com hastes e bases, que será fixada numa quadra de vôlei convencional, formando assim três quadras de tênis de pequenas dimensões, acompanhando ainda um kit com acessórios que permitem os usuários praticarem e treinarem o esporte. O método pode ser amplamente difundido e utilizado por pessoas de todas as idades.

De acordo com o inventor, “O ideal é que o usuário aprenda todo o dinamismo e regras do esporte, para depois jogar numa quadra convencional.”, afirma Vagner em sua descrição.

O que motivou o inventor a criar o projeto para ensinar as pessoas de uma forma mais simples, foi a dificuldade no aprendizado do jogo de tênis, pelo fato de a quadra ser muito grande. E normalmente, os métodos de ensino para prática de esportes e inclusive de tênis, são muito similares, sempre envolvendo a prática do esporte nas quadras convencionais.

O “DISPOSITIVO PARA ENSINAR PESSOAS A JOGAR TÊNIS”, está registrado junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) por Vagner Alves da Silva. Hoje, ele busca por investidores para produzir e comercializar o invento por meio do licenciamento ou venda da patente.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada com o intuito de divulgar as invenções brasileiras, a fim de encontrar parceiros para colocá-las no mercado. Os inventores recebem todo o apoio comercial e jurídico na hora de registrar suas invenções e, também, na hora de negociá-las com possíveis empresas e investidores.

Sitewww.inventores.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO