Inventora cria “Caneta make-up” para os fãs de maquiagem

0
767

Produto pode virar item essencial para profissionais dos setores business, da moda e do teatro

O consumidor brasileiro figura como o terceiro  maior no mercado mundial de produtos de beleza. Na nossa cultura, os cuidados com a beleza são essenciais para aqueles que visam serem bem-sucedidos. Maria de Fátima de Oliveira, afiliada à Associação Nacional dos Inventores (ANI), combinou a caneta – item que a maioria de nós carrega consigo – à maquiagem para criar a sua “caneta make-up”.

A “caneta make-up” traz no corpo, além da carga de tinta, batom, rímel, sombra, delineador, rímel, etc. E ambas as partes podem ser repostas por meio de refil, o que proporciona uma solução sustentável para o meio ambiente.

O consumidor tanto pode adquirir o produto individualmente ou em kits customizados, segmentados de acordo com variados perfis como executivo, adolescente ou infantil; ou em estojos para datas especiais como formaturas, dia das mães, dia da secretária, etc.

“São inúmeras atividades profissionais, pessoais e até de lazer que requerem o uso de maquiagem, então, nada melhor do que poder ter a mão esses dois produtos – caneta e cosmético – otimizando seu tempo e suprindo a necessidade do momento”, explica Maria de Fátima.

O público-alvo de Maria de Fátima, são empresas do setor de beleza, instituições com marcas exclusivas e que buscam reforçar seu relacionamento com o público interno e/ou externo; e empresas de brindes.

A“caneta make-up“já está registrada pela inventora junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Hoje, Maria de Fátima procura por investidores para produzir e comercializar o produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento, bem como por formação de sociedade.

Saiba mais: Veja a reportagem para o programa Ideias & Invenções, da ANI, sobre a “caneta make-up“.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Site: www.inventores.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO