Inventor cria sistema para facilitar o desenvolvimento de equipamentos para automação

0
1091

O sistema inova na forma de representar lógica de automação em interfaces alfanuméricas

O desejo de tornar os equipamentos de automação mais acessíveis e fáceis de usar de modo a ampliar o acesso àqueles interessados e mesmo profissionais que não tenham conhecimentos de programação, mas que desejam desenvolver projetos de automação foi o que inspirou o engenheiro de automação Robson Ferraz, afiliado à Associação Nacional dos Inventores (ANI), a criar um sistema que permite representar operações lógicas binárias em interfaces alfanuméricas.

Esse sistema inova na medida em que permite a representação de operações lógicas em simples displays alfanuméricos, os quais operam apenas com letras, números e caracteres especiais. “Para implementar a lógica de automação a pessoa não precisa aprender uma linguagem de programação, uma vez que não é preciso usar programas e nem criar códigos. Em um equipamento que use esse sistema toda a configuração da lógica é feita através de uma interface com botões e display alfanumérico.  Qualquer pessoa com conhecimentos básicos de circuitos elétricos estaria apta a configurar a lógica para os seus projetos de automação”, explica o inventor.

Entre as vantagens desse sistema vale destacar a redução do custo para o desenvolvimento de equipamentos de automação; facilidade para incluir funcionalidades de automação em equipamentos que possuam interface alfanumérica; maior facilidade de aprendizado e de aceitação do usuário final, pois a lógica de automação pode ser facilmente associada a um circuito elétrico (o usuário não precisa ter conhecimentos de programação); dispensa o uso de softwares de programação baseados em um computador já que a lógica de automação pode ser feita diretamente no equipamento, etc.

O público-alvo desse sistema são as empresas fabricantes de produtos eletrônicos industriais, as quais poderão usar o sistema para adicionar funcionalidades de automação à sua linha de produtos ou mesmo criar novos produtos.

O sistema foi registrado junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) e atualmente procuram-se empresas interessadas para produzir e comercializar produtos baseados nessa patente seja por meio da venda ou do licenciamento da mesma.

Saiba mais – Robson disponibilizou um vídeo que demonstra o funcionamento de um protótipo de controlador denominado AutoCLC que utiliza esse sistema.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Site: www.inventores.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO