Fonte Trifásica de Estágio Único

0
252

 

A presente invenção, em apenas um estágio de processamento de energia elétrica, conjuga as funções de propiciar isolamento galvânico da carga, de regular a tensão de saída e efetuar a correção do fator de potência de entrada, resultando assim em um conversor de custo, peso e volume mais reduzidos em relação às fontes de alimentações convencionais. A dita fonte de alimentação é constituída de um único estágio, contendo um filtro de entrada tipo LC, formado pelo conjunto de indutores e de capacitores, uma fonte retificadora trifásica de onda completa de entrada, de um transformador auxiliar, de duas chaves de potência estáticas e comandadas e de dois diodos de potência e ainda de um filtro capacitivo que em conjunto são responsáveis pelo controle da potência transferida à carga.

 


A carga é isolada galvânicamente através do transformador de saída, constituído por um enrolamento no primário e dois enrolamentos no secundário com conexão em ponto médio e dois diodos retificadores, seguidos de filtro tipo LC formado pelo par. O circuito é operado com modulação em frequência, sendo portanto do tipo frequência variável. Pela adição de duas chaves estáticas comandadas auxiliares e dois diodos obtêm-se operação em frequência constante, com modulação por largura de pulso, do tipo defasagem. 
O Prof. Ivo Barbi, natural de Ilhota em Santa Catarina, recebeu os graus de Engenheiro Eletricista e Mestre em Engenharia Elétrica em 1973 e 1976, pela Universidade Federal de Santa Catarina, e o grau de Doutor em Engenharia pelo Institut National Polytechnique de Toulose, França, em 1979. Ivo Barbi fundou a Sociedade Brasileira de Eletrônica de Potência e o Instituto de Eletrônica de Potência da Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente ele é Professor Titular em Eletrônica de Potência. Desde 1992 ele é Editor Associado na área de Conversores de Potência da IEEE Transactions on Industrial Electronics. Seus campos de interesse são conversores estáticos para alta frequência e alto rendimento e correção do fator de potência de fontes de alimentação. 

 

Fonte: http://www.inep.ufsc.br/ivo2.htm 
http://www.inep.ufsc.br/frente.htm 
acesso em novembro de 2002

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO