“Embalagem combo para fast food” é criada para quem se alimenta na rua

0
719

O produto reúne o suporte de alimentos sólidos e bebidas

Comida de rua é uma realidade para milhares de brasileiros todos os dias, porém, o desafio de equilibrar alimento e bebida, ao mesmo tempo em que se manipula os talheres requer uma boa dose de habilidade. , afiliado à Associação Nacional dos Inventores (ANI), criou a “embalagem combo para fast food”  para dar mais mobilidade e conforto para esses consumidores.

A “embalagem combo para fast food” é uma embalagem única, na qual  um compartimento quadrado com tampa serve para dispor o alimento e outro compartimento arredondado serve para acomodar uma lata de bebida, copo ou garrafa de até 350ml – o auxílio de um canudo é recomendado pelo inventor.

“Essa embalagem permite que a pessoa use apenas uma mão para segurar tanto a bebida quanto alimento, ficando com a outra mão livre para usar um talher”, explica Carlos Eduardo.

A “embalagem combo para fast food” pode ser adotada por diversos tipos de alimentos, desde salgadinhos, pratos-feitos e marmitas, até opções fitness.

O público-alvo de Carlos Eduardo são estabelecimentos de alimentação, redes de fast food, cadeias de cinema, donos de food trucks, promotores de shows, academias e o público que se alimenta fora de casa e de restaurantes.

A inspiração, segundo o inventor partiu da observação da rotina da esposa, que vendia bolos de pote na rua. “Comecei em como agregar alguma coisa para aumentar o lucro, como aqueles refrigerantes caçulinhas, mas seria difícil para o consumidor comer e segurar a bebida nessas circunstâncias”, lembra Carlos Eduardo.

A “embalagem combo para fast food “já está registrada pela inventor junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Hoje, Carlos Eduardo procura por investidores para produzir e comercializar o produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento, bem como por formação de sociedade.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

Site: www.inventores.com.br

DEIXE SEU COMENTÁRIO