“Catupiry”

0
180

Quem não conhece o saboroso requeijão Catupiry, presente em tantos pratos brasileiros como pizza ,camarão na moranga, pastel, frango e mais uma infinidade de outras receitas? Sinônimo de qualidade, comprovado por várias gerações, o requeijão Catupiry foi criado, em 1911, por Mário e Isaíra Silvestrini, um casal de imigrantes italianos, na estância hidromineral de Lambari, em Minas Gerais.

A célebre caixinha redonda, de madeira, é dessa época, com rótulo nas cores vermelho, azul e branco. Sua forma está associada aos queijos, mas seu acondicionamento primário, em celofane, foi feito sob medida, para envolver o requeijão pela base e lateral, tendo no topo uma tampa do mesmo material. Embora a matéria-prima empregada na confecção da tradicional caixinha redonda do catupiry tenha sido alterada há algum tempo, ela ainda apresenta um dos melhores exemplos de reaproveitamento de embalagens em nossa sociedade. O rótulo do Catupiry sempre manteve a sua essência gráfica e cromática inalterada, sendo tão distinto que outros fabricantes já tentaram fazer algo bem semelhante, no intuito de atrair os consumidores do tradicional requeijão. Os elementos decorativos e estilizados e simétricos, são típicos do início do século XX e nos remetem a um vitral, no qual predomina a palavra Catupiry, entre aspas, numa letra que guarda alguma relação com o Movimento de Arte Decorativa.

 

A receita, criada por Mário, é até hoje, um segredo mantido a sete chaves. Em 1922, já industrializado em São Lourenço, ganhou seu primeiro prêmio, recebendo medalha de ouro na Exposição Internacional de Alimentos do Rio de Janeiro, destacando-se ainda, no Dicionário Internacional de Queijos, Les Fromages, editado pela Larousse, como sendo o “requeijão do Brasil”. A industrialização do produto começou em São Lourenço, Minas Gerais, e passou a ser feita em São Paulo, em 1949.

Em agosto de 1936, a marca foi registrada sob o número 47449. Catupiry, que significa “excelente” em tupi-guarani, recebeu, em abril de 1997, mais um título à consagração pública de sua inigualável qualidade, através do reconhecimento oficial de sua marca notória, pelo INPI. Isso quer dizer que não pode ser reproduzida ou imitada e, tampouco ser usada em qualquer atividade industrial, comercial ou de serviços, sem que haja uma autorização expressa da Laticínios Catupiry Ltda.

 

Fonte: http://www.catupiry.com.br/port.htm

http://ww10.zaz.com.br/curiosidades/comes/comes_04.htm

acesso em fevereiro de 2002

Marcas de Valor no Mercado Brasileiro de Anna Accioly, Joaquim Marçal F. de Andrade, Lula Vieira e Rafael Cardoso Denis, SENAC/INPI, 2000, página 42

DEIXE SEU COMENTÁRIO