“Cinto Compactador de Latas” garante mais segurança aos catadores de recicláveis

0
7723

Produto tem como meta tornar mais sustentável a indústria de recicláveis

Segundo a Associação Brasileira do Alumínio (ABL), 96,5% das latinhas de alumínio produzidas no país são recicladas, em um mercado que conta com cerca de 180 mil trabalhadores. Boa parte dessa força de trabalho é composta por catadores, que recolhem de ruas e estabelecimentos as latas sem qualquer equipamento de proteção individual. O procurador federal Ricardo Albuquerque, afiliado à Associação Nacional de Inventores (ANI), sensível a essa realidade, criou o “Cinto Compactador de Latas”.

“Estava na praia e observei que, em poucos minutos vários catadores passavam pedindo latas aos banhistas. Eles estavam todos em condições precárias, amassando as latas na mão ou com os pés, ou simplesmente armazenando as latas em seu tamanho normal em um saco plástico improvisado. Foi quando me veio a ideia de criar um produto que tornasse mais prática, rápida e eficaz a compactação das latas de alumínio”, explica Ricardo.

O “Cinto Compactor de Latas” será autoajustável e ficará preso à região da cintura do usuário, nele será instalado um dispositivo compactador de latas conjugado com alavanca de acionamento manual, que permitirá a rápida compactação das latas. Segundo o inventor, o produto poderá ser confeccionado em diversos tamanhos e materiais, com um compartimento de armazenagem e coleta opcional.

“O nosso diferencial é o baixo custo em relação às opções de hoje no mercado, a possibilidade de ser desenvolvido em diversos tamanhos e materiais, a facilidade de utilização, a simplicidade construtiva e o elevado potencial de comercialização. Acredito que possam ser compactados não só latas de alumínio, mas garrafas plásticas e outras embalagens. No futuro, a meta é desenvolver um modelo que também compacte ferro”, destaca Ricardo.

Como público-alvo, o inventor identifica membros de cooperativas de reciclagem e catadores independentes.

O “Cinto Compactador” está registrado por Ricardo junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial). Hoje, ele busca investidores para produzir e comercializar o seu produto, seja por meio da venda ou licenciamento da patente, ou ainda via formação de sociedade.

Sobre a ANI – A Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO