3 tecnologias que estão mudando o varejo (e como você pode participar)

0
142

A realidade virtual, inteligência artificial e impressão 3D já estão atuando no setor!

Tainá é repórter da StartSe 24 de abril de 2018

Há alguns anos atrás, quando procurávamos um produto, éramos obrigados a visitar a loja desejada para comprá-lo. Caso estivesse em falta, restavam as opções de ligar para outros estabelecimentos em busca do produto ou visitar outras lojas, uma por uma. Hoje, fazer o mesmo percurso nos parece perda de tempo frente às possibilidades oferecidas pela internet e lojas online.

Com essa mudança, as lojas físicas criaram sua própria presença online ou buscaram diferenciais para que o cliente ainda queira se deslocar até uma loja para comprar um produto. Agora, o cliente é confrontado com chances de compra andando na rua ou navegando pela internet, através de propagandas. A tecnologia mudou o varejo – e a expectativa é que ela mude ainda mais, com o auxílio de tecnologias específicas. São essas:

1 – Realidade Virtual

A Realidade Virtual, como diz o nome, está trazendo elementos virtuais para o mundo real. A IKEA, uma loja de móveis e decorações criada há 75 anos, está usando a realidade virtual para ajudar seus consumidores a visualizarem melhor móveis da IKEA em suas casas, segundo a CBInsights.

A loja também utilizou a tecnologia na abertura de uma unidade em Dallas, em dezembro do ano passado. A IKEA realizou uma parceria com a Wavemaker e ofereceu jogos com realidade virtual e novas experiências na sua própria loja – inclusive uma guerra de travesseiros virtual. Essas novidades são incentivos para que os consumidores continuem frequentando as lojas físicas, mesmo diante de algumas facilidades que as lojas online podem trazer.

2 – Inteligência Artificial

Segundo a IDC, os gastos em inteligência artificial por empresas crescerá de US$ 8 bilhões, em 2016, para US$ 47 bilhões, em 2020. Atualmente, a inteligência artificial já está sendo comumente utilizada para personalizar a experiência do consumidor. É o caso da startup Twiggle, uma empresa investida pela Alibaba, que utiliza tecnologia na recomendação de produtos online.

A tecnologia também está tornando possível a construção de lojas físicas sem vendedores ou caixas de cobrança. É o caso da Amazon Go, que utiliza machine learning – que deriva da inteligência artificial -, para visualizar (e rastrear) os produtos escolhidos pelos consumidores na loja e realizar a cobrança diretamente na conta da Amazon.

3 – Impressão 3D

A impressão 3D oferece grandes facilidades aos varejistas quando falamos de manufatura de produtos. A Adidas já está utilizando a tecnologia para fabricar tênis – no ano passado, a marca lançou o Futurecraft 4D, um tênis feito com impressão 3D. Um dos benefícios dessa tecnologia é que ela permite uma nova modelagem de design, o que permite aumentar o próprio desempenho do calçado – algo buscado principalmente por marcas esportivas como a Adidas.

Iniciativa do mercado brasileiro

Reconhecendo a importância da tecnologia para o setor, a Hering está procurando novas soluções para o varejo a partir de startups. Por esse motivo, a Cia. Hering está lançando o seu primeiro programa de conexão em startups.

O programa, chamado de “Hering Conecta”, tem o objetivo de selecionar startups que possam se tornar possíveis fornecedoras e/ou parceiras para a companhia e fortalecer as empresas e o ecossistema brasileiro de inovação.

A Cia. Hering está buscando startups que possam dar maior velocidade aos processos de venda física e online, além de aprimorar a comunicação e o engajamento em toda sua rede de marcas. Apesar da empresa estar em busca principalmente de startups de sales tech, marketing tech, big data e inteligência artificial, startups de qualquer setor que tenham um MVP estruturado e ofereçam soluções adequadas para o varejo podem se inscrever no programa.

Fonte: StartSe

https://conteudo.startse.com.br/startups/taina/49040/

DEIXE SEU COMENTÁRIO